Arquivos mensais: agosto 2016

13628068_1148819748490026_1646864871_n

A Linha de Manteigas Soft Hair é um tratamento intensivo. Desenvolvida especialmente para tratar profundamente cada tipo de cabelo, possui ativos especiais e alta tecnologia que fará com que seus fios sintam a diferença logo no primeiro uso. Ideal para hidratar, nutrir e reconstruir fios que estão secos, opacos, quebradiços e sedentos de cuidado especial.

Indicação de Uso: Cabelos extra-secos, volumosos, crespos, cacheados, coloridos e descoloridos. *Low Poo Liberado.

Usei durante período de 2 meses as 4 linhas de tratamento de manteigas da Soft Hair, os resultados foram fantásticos em junção de óleos vegetais e essências, amo potencializar as hidratações que aplico em meus cabelos. O tipo de meu cabelo conhecido de 3B + 4A com maravilhoso agravante totalmente loira, então a possibilidade de ter ressecamento devido ao não proporcionar os cuidados necessários, pode surgir pontas duplas, cabelo opaco e sem vida. O cabelo só teve um resultado brilho, macio e sedoso, longe de quaisquer aspectos de ressecamento. APROVADO!!

Vamos conhecê-los:

Creme-Manteiga-de-Karité-Ceramidas-220-g-2-218x300

Creme Manteiga de Karité & Ceramidas – 220g

Cabelos crespos e extremamente ressecados são tratados profundamente através do alto poder de hidratação da manteiga de Karité e da força de reconstituição capilar da Ceramidas, formando um manto de proteção e nutrição nos cabelos, deixando-os super macios e brilhantes. Desenvolvida especialmente para tratar profundamente cada tipo de cabelo, possui ativos especiais e alta tecnologia que fará com que seus fios sinta a diferença logo no primeiro uso. Ideal para hidratar, nutrir e reconstruir fios que estão secos, opacos, quebradiços e sedentos de cuidado especial.

Indicação de uso: Indicado para todos os tipos de cabelos, em especial os agredidos por tinturas, alisantes, permanentes e descolorantes.

Creme-Manteiga-de-Argan-Arginina-220g-214x300

Creme Manteiga de Argan & Arginina – 220g

Trata profundamente os fios, agindo na reconstrução e hidratação da raiz até as pontas. Sua fórmula apresenta a combinação perfeita entre o poderoso Óleo de Argan e o aminoácido essencial chamado Arginina, uma fonte de força e revitalização para os cabelos quebradiços e danificados. Desenvolvida especialmente para tratar profundamente cada tipo de cabelo, possui ativos especiais e alta tecnologia que fará com que seus fios sinta a diferença logo no primeiro uso. Ideal para hidratar, nutrir e reconstruir fios que estão secos, opacos, quebradiços e sedentos de cuidado especial.

Indicação de uso: Todos os tipos de cabelos, em especial os agredidos por processos químicos.*É permitido para LOWPOO.

Creme-Manteiga-de-Arginina-e-Colágeno-220-g-214x300

Creme Manteiga de Arginina e Colágeno – 220g
Fonte de nutrição e força, que hidrata, dá brilho intenso aos fios e age na reconstrução capilar da raiz às pontas. Sua fórmula é enriquecida com dois poderosos ativos: o Colágeno, que tem fácil absorção pela fibra capilar e forma uma película protetora na superfície danificada, diminuindo a fragilidade dos fios, e a Arginina, que nutre, dá força e vitalidade para os cabelos quebradiços e danificados, ajuda no selamento das cutículas dos cabelos, reduzindo o volume excessivo e o aspecto arrepiado. Juntos, esses dois elementos garantem fios mais macios, sedosos e muito mais resistentes.

Indicação de Uso: Todos os tipos de cabelos, em especial aqueles que estão fracos e quebradiços.*É permitido para LOW POO.

Creme-Manteiga-Tutano-com-Queratina-2-240x300

Creme Manteiga de Tutano com Queratina – 220g

Rico em proteínas, esse produto age como restaurador da estrutura capilar fortalece os fios, melhora a penetrabilidade e trata profundamente os cabelos danificados. Fórmula concentrada que possibilitando a intensa recuperação dos cabelos fragilizados. A queratina hidrata e protege os fios, além de aumentar a resistência e elasticidade. O tutano, por sua vez, combate o ressecamento, fecha as escamas dos fios, devolvem o brilho e evita as pontas duplas. Juntos eles formam uma combinação perfeita e poderosa para quem busca cabelos saudáveis, macios e hidratados da raiz às pontas.

Indicação de Uso: Principalmente cabelos ressecados e opacos. *LOWPOO.

Desejo que casas de cosméticos de Salvador fornece todas essas linhas e duas novas quero muito experimentar Creme Manteiga de Murumuru e D-Pantenol e Creme Manteiga de coco e Procaxi, ansiosa quem sabe ganho produtinho!!!

Manteiga-de-Murumuru-240x300

Publicado: Rafa Francisca

Imagem: @nossocabelos – Instagram

Reconstrução-Capilar

O processo de reconstrução deposita nos fios proteínas, aminoácidos e minerais, que são hidratantes essenciais para a estrutura física dos cabelos. Eles tratam as camadas externas dos fios e são responsáveis pelo brilho, maciez e pelo balanço natural das madeixas.

Os resultados da reconstrução capilar(Cauterização ou Selagem profunda – Uso de profissionais de cabelo sem uso de químicas) podem ser vistos logo nas primeiras sessões: os fios já mostram sinais de recuperação na textura, e ficam mais fortes e resistentes. Mas para garantir a durabilidade do tratamento realizado no salão, é necessário fazer a manutenção em casa com produtos que sejam da mesma linha dos utilizados na reconstrução, assim os ativos reconstrutores permanecem nos fios e prolongam os benefícios da reconstrução capilar.

Se você não quiser fazer a reconstrução capilar em salão, você pode usar máscaras reconstrutoras em casa mesmo.

Slide54

Qual a função da máscara reconstrutora?

Reconstruir o fio quebradiço e prover nutrientes essenciais para que o fio se recomponha. O nosso cabelo é formado por queratina, que é composta por 19 aminoácidos. As agressões naturais diárias que sofremos (como coloração, descoloração, progressivas, relaxamentos e alisamentos) acabam deixando os fios frágeis. Por isso, a queratina precisa ser reposta.

Toda reconstrução tem queratina na fórmula, mesmo que não esteja explícito na embalagem.

Ingredientes que geralmente estão contidos na máscara reconstrutora: queratina (cisteína e arginina), colágeno, aminoácidos, proteína do trigo e creatina.

Queratina: Proteína condicionante com alto peso molecular, capaz de reter umidade, reestruturando o fio em toda sua extensão.

Complexo Ativo de Aminoácidos: Combinação que possui afinidade com a queratina dos cabelos, fazendo com que se atraiam e os espaços danificados da fibra sejam preenchidos, e então reconstruídos.

Proteína do Trigo: Forma uma película sobre a fibra capilar que auxilia na reparação das escamas de queratina dos fios danificados. Doa corpo, brilho e sedosidade aos cabelos.

Para potencializar o efeito de uma máscara reconstrutora você pode acrescentar queratina líquida no seu creme.

tabela-componentes

Quando usar a máscara reconstrutora?

A cada 15 dias troque a hidratação pela reconstrução. O excesso de reconstrução faz tão mal quanto não reconstruir, pois o excesso de queratina endurece o fio e o torna como um grafite, facilmente quebrável. Evite usar máscara reconstrutora semanalmente.

mascaras-reconstrucao-chatfeminino

Publicado: Rafa Francisca

Fonte: http://belezaesaude.com/

 

cor-batom-vermelho-ideal-tom-pele

Quantas vezes você já tentou copiar a maquiagem daquela famosa e ficou um desastre? Ou então pegou emprestada aquela roupa que ficou linda na sua amiga, mas pareceu que te deixou “apagada”?Isso acontece porque além da tonalidade, a pele contém dois tipos de temperatura: quente ou fria. Mas nada tem a ver com a temperatura corporal, e sim com a intensidade da cor. Esse subtom fica sob a parte aparente e também não tem relação nenhuma com a raça: pessoas negras podem ter pele fria e brancas, pele quente, por exemplo. “Essa temperatura da pele auxilia na construção da autoimagem e pode realçar ou ‘apagar’ a produção da pessoa”, explicou a maquiadora e visagista Margarete Rien.

Como descobrir se sua pele é quente ou fria

Para descobrir as cores que causam uma maior harmonia em você, é preciso saber qual é a temperatura da sua pele.”As peles quentes têm tonalidades de rosa, vermelho… Já as frias têm tons mais gélidos, como acinzentado e azulado”, contou a visagista. Antes de sair trocando seus cosméticos, a maquiadora Margarete Rien explica como descobrir se a sua pele é quente ou fria: “é importante ter noção de colorimetria. Os visagistas fazem um teste com uma luz adequada e tecidos coloridos, onde é possível perceber a cor que mais irá realçar a pessoa”.

obs. Neutro – Podem ser brancas ou negras, porém não se queimam facilmente ao sol. A maioria das pessoas se enquadram nessa categoria com uma mistura de cabelo e cor dos olhos que corre entre ambas temperaturas, quente e fria. Este tipo de pele combina com todos os tons de cores sem restrições.

Para descobrir sozinha a temperatura da pele, o visagista Philip Hallawell ensina um truque. Na luz natural, coloque uma moeda dourada e uma prateada sobre a mão e analise com qual cor a pele combina mais. Caso fique mais harmonizado com a dourada a pele é quente, já se for com a prateada, é fria. Outra dica é lavar bem o rosto, tirando qualquer resquício de maquiagem, e prender o cabelo penteado para trás. Enrole tecidos coloridos próximo ao rosto e avalie as cores que irão te realçar. As tonalidades da veia também podem ajudar a descobrir a temperatura da sua pele. Se as veias do antebraço tiverem tonalidades de rosa e azul, provavelmente seu tom é frio, já se enxergar verde e amarelo, sua pele é quente.

O subtom ajuda a harmonizar a make e a esmaltação

A temperatura da pele pode ajudar ainda a deixar a produção mais harmoniosa. Na hora de escolher a make e os esmaltes, avalie se sua pele é quente ou fria e garanta um visual mais iluminado. “A cor certa pode realçar a pessoa, já a cor errada pode destacar olheiras, deixar a pele ‘apagada’ e dar sensação de envelhecimento”.

Após descobrir o seu subtom, é hora de apostar em maquiagens que vão ajudar a te deixar ainda mais bonita. Quem tem pele quente, deve investir em sombras, batons e esmalte em tons dourados ou alaranjados. Já aquelas que tem a cútis fria, podem usar produtos com tonalidades acinzentadas, como o azul.

Na hora de escolher a base também é importante ficar atenta para o subtom da pele. Pessoas com a temperatura quente devem optar por produtos com fundo amarelado, já as peles frias devem apostar em cosméticos com o fundo rosado ou puxados para tons de cinza. “A maioria das pessoas ainda acredita que se tem a pele quente deve apostar em produtos em tom frio, para harmonizar. Esse pensamento está errado, pois o que mancha a pele é o contraste. O ideal é quente com quente e frio com frio”, afirmou a visagista Margarete Rien.

Após serem sanadas algumas duvidas sobre melhor tons de cores, vamos arrasar na make no meu caso cores frias sempre e logico amo de paixão os coloridos que vou abusar sempre e principalmente nos batons preto e agora cor branca. menias isso n quer dizer se sua preferencia é tons quente, sua pele se harmoniza ao tons frio que não possa usa só pequeno cuidado. Nas ocasiões especiais e eventos ter pouco bom senso, mas use sempre o que esta afim e gosta sempre.

Imagem: http://agentecurte.com/

Fonte: http://www.tudosobremake.com.br/

Publicado: Rafa Francisca

IMG-20160816-WA0016

Nação cacheadas o que falar deste efeito maravilhoso deste produto que é Diva!! Vamos lá, No evento de lançamento em Salvador na Lellas Coifeur Organizado por Manuela Trindade em união com a Cabeleireira da Deva Curls Juliane Padilha fizeram uma excelente apresentação do produto.  Meninas os efeitos são os esperados, cabelo mais macios e super hidratado, como sabem meu cabelo loiro precisa totalmente de cuidados contra o ressecamento, este efeito foi o mais surpreendente, os pequenos resquícios ainda existentes devido aos 8 dias sem hidratação. Só recomendado por Juliane tira as pontas, visto que meus cachos crespos ( termo profissional) tipo 3a + 4a, a tendencia de embolar nas pontas em vista que meus expirais são pequenos.

Os produtos da linha contêm:

  • Leite de Chufa: rica em vitaminas e minerais para nutrir, hidratar e revitalizar o cabelo.
  • Proteína de Quinoa para fortalecer, proteger, definir e adicionar brilho aos cabelos.
  • Óleo que fornece umidade, brilho e controle de frizz.

Os produtos Deva são livres de silicone, sulfato e parabeno.

No-Poo Decadence

Você lava o seu cabelo com um produto que não tem espuma. No-Poo é ultra hidratante, criado especificamente para cabelo que requer umidade, força e nutrição adicional. No-Poo limpa suavemente, sem retirar os óleos naturais que seu cabelo precisa. A fórmula suave proporciona o máximo de umidade e nutrição para o seu cabelo e couro cabeludo.

Como usar

  • Use com o cabelo molhado no chuveiro.
  • Aplique uma quantidade generosa do No Poo no couro cabeludo e massageie com a ponta dos dedos.
  • Enxaguar bem, massageando o couro cabeludo novamente enquanto a água corre sobre seus cabelos.
  • Para o condicionamento final, siga com o One Condition da linha Decadence.

decandence 1

One Condition Decadence

O produto foi criado para oferecer umidade, força e nutrição extra. Esta fórmula rica e cremosa leva a hidratação para o próximo nível, devolvendo ao seu cabelo umidade profunda. Seu cabelo ficará mais sedoso e ajuda muito na hora de desembaraçar .

Como usar

  • Aplique uma quantidade generosa de condicionador nos cabelos molhados e use os dedos para desembaraçar suavemente seus cachos, deslizando através das extremidades para hidratar o cabelo completamente.
  • Lavar conforme necessário.

decadence 2

Resultados 

IMG-20160816-WA0017

Produtos: 

decadence 3

decadence 4

@lellasCoiffeur @julianapadilha @caracoismeusblog- Instagram

Espero ter tirados as duvidas, e loiríssimas e coloridas consumam Deva é tudo!! Manu e Juliane amei tudo, vamos as próximas!!

Publicado: Rafa Francisca

 

Super-heroinas-contra-o-cancer-destque

Ao longo da história as mulheres em suas sociedades possuíam atribuições especificas. Mães ensinavam às suas filhas a serem comportadas para atrair futuros maridos, ser amantes das artes, ser bilíngue e ultima fase ser uma boa mãe e esposa exemplar. Chegamos ao século XX, às mulheres descobriram que são muito mais que padrões, estereótipo masculino ideal, surgindo o forte desejo a igualdades de gêneros e conquista dos seus espaços no mercado de trabalho.

O ponto fundamental nestas mudanças surge com o feminismo que mostrou que as mulheres podem obter os mesmos direitos que homens e ainda não deixariam de serem mães e esposas. Só que essa dúvida atravessou pilares, questionando a mulher, conseguiremos cumprir todas as atividades: uma boa profissional, uma esposa dedicada, mãe exemplar e ser mulher ao mesmo tempo? Mas em nossa realidade, em muitos casos, somente sendo uma heroína para dar conta de tantos compromissos e funções do dia a dia.

A minha maior inspiração foi Mulher Maravilha, uma filha obediente, lutava pelos seus sonhos, questionava os padrões, uma profissional dedicada e salvadora do mundo. Mas no mundo real menciona essa heroína como simbologia que representa as mulheres contemporâneas que acumulam diversas atividades e ainda têm uma vida saudável e com certa qualidade, Mas em muitos casos isso não se aplica.

Super-mulher (1)

“A mulher de hoje busca fazer tudo, dar conta de tudo e, muitas vezes, paga caro por isso. Nossas atribuições se multiplicaram a partir do momento em que decidimos trabalhar fora além de cuidar da família e da casa, acumulando funções, por mais que os maridos nos ajudem. Ela tenta ser uma super mulher, mas nem sempre consegue”, observa a psicóloga Marina Vasconcellos, especialista em Psicodrama Terapêutico.

O retrato que a Psicóloga Marina mostra, são de mulheres que tem uma ajuda do esposo, mas, e quanto as mulheres solteiras abandonadas pelos seus parceiros? Em sua grande maioria acabam deixando de cuidar de sua saúde e sua aparência, dedicando-se a outras tarefas como prioridade.

Então, o resultado pode ser desastroso. “Muitas mulheres sentem-se culpadas ou exigidas demais, vivendo a sensação de não estarem dando conta do recado como gostariam, frustradas em suas próprias expectativas”, diz a psicóloga. São vários os riscos para quem vive se sentindo sobrecarregada. De acordo com a especialista, “o perigo é não saber dosar, não saber reconhecer os próprios limites e impô-los quando necessário, e querer ser “perfeita” em tudo. Não existem mulheres perfeitas, nem super mulheres. Não devemos nos culpar por darmos o máximo de nós e ainda não darmos conta em alguns momentos como gostaríamos de fazer”. (Marina Vasconcelos- Psicóloga/ site Vila Mulher).

A culpa e as frustações por não conseguir fazer tudo dão surgimento a uma grande concentração de estresse. “Em casos extremos, a pessoa pode somatizar as frustrações e desenvolver alguma doença no físico ou mesmo na alma – depressão, síndrome do pânico, ansiedade demasiada.” (site Vila Mulher).

busy650_041312034013

O primeiro passo indicado pela psicóloga é saber fazer escolhas e priorizar algumas atividades. Suas dicas são:

  1. Peça ajuda aos amigos e familiares (dividindo as tarefas de casa com os filhos, maridos ou parentes próximos);

  2. Lembre-se que não é uma “super Mulher” ou “Perfeita”, todos tem limites e fragilidades, não esqueça a suas;

  3. Conte com pessoas de apoio, se suas condições permitem contrate uma baba de sua confiança ou com boas recomendações;

  4. Tenha a consciência de que em algum momento de sua vida não será possível investir tanto no trabalho (com filhos pequenos), e em outros os filhos serão sacrificados um pouco em sua companhia em função do investimento necessário para se atualizar (realização de cursos, viagens de negócios, reuniões…). Ou seja, tudo na vida exige dedicação e abdicação, dependendo da fase e da disponibilidade possível”. (Marina Vasconcelos- Psicóloga/ site Vila Mulher).

É importante buscar o Equilíbrio! As super heroínas são fantasias que nos desenhos deram certo, mas mulheres reais não são e precisam se amar mais e elevar sua autoestima. Precisam de tempo para relaxar da vida agitada. Não se culpe em ajustar sua semana para tirar um dia para cuidar e sair com suas amigas, ou seja, a “Night of friends”. Você não deixará de ser uma boa mãe ou esposa em pensar em pensar um pouco em si. Sua mente e coração são frágeis e merecem um tempo. Assim, todas estarão prontas para tudo que aparecer sem desestabilizar seu equilíbrio.

super-mulher

Fonte: WWW.vilamulher.com.br

Publicado: Rafa Francisca

african-queens

“Histórias de rainhas africanas, guerreiras onde cada uma em seu tempo comandaram impérios mostrando ao mundo durante todos esses quase 10 mil anos de existência da humanidade a força, a garra e a beleza da Mulher Negra”. (UNEGRO – RJ)

 

 

 

 

 

NANDI– Rainha da Terra Zulu (1778 – 1826)

O ano era 1786. O rei da terra Zulu era jubiloso. Sua esposa, Nandi, tinha dado luz a seu primeiro filho, que eles chamaram Shaka. Mas as outras esposas do Rei, que era ciumento e frio, o pressionaram a banir Nandi e o jovem menino em exílio.

Firme e orgulhosa, ela criou seu filho com disciplina e a orientação que um herdeiro real deveria ter. Depois, ela e seu filho foram finalmente recompensados e mais tarde Shaka retornou para se tornar o maior de todos os Reis Zulus. Até hoje o povo Zulu usa seu nome, “Nandi”, para se referir a uma mulher de alta estima.

 

HATSHEPSUT
Hatshepsut foi rainha-faraó da 18ª dinastia do Egito. Ela reinou, aproximadamente, de 1479 a. C. a 1457 a. C. Governou com o nome de Maatkara Hatshepsut. O nome Hatshepsut, era, um título cuja tradução quer dizer “a primeira das nobres senhoras”.
Tutmósis 1º expandiu de maneira nunca antes vista o império egípcio. Quando faleceu, Hatshepsut era a única sucessora direta. Há suposições, de que o próprio pai a teria nomeado sua herdeira.
Intrigas palacianas, contudo, impediram Hatshepsut de assumir o trono, colocando no poder Tutmósis 2º – filho de uma esposa secundária de Tutmósis 1º – e obrigando Hatshepsut a casar com o novo faraó. No entanto, ela se rodeou de servidores fiéis, e aumentou seu poder dia a dia, até se tornar uma oponente perigosa para os que a haviam traído quando seu pai morreu.

Tutmósis 2º faleceu jovem, deixando dois filhos que ainda estavam na primeira infância, ambos de esposas secundárias. Hatshepsut, a esposa real, havia dado à luz apenas uma menina. Mais uma vez os servidores do alto escalão agiram no sentido de controlar a sucessão, mas Hatshepsut os derrotou, assumindo a regência, enquanto Tutmósis 3º ainda não alcançara a maioridade.
Ela afastou seus oponentes da cena política e nomeou pessoas de confiança para os principais cargos. Proclamou a si mesma faraó, tornando-se a terceira rainha-faraó de que se tem notícia na história do Egito. Assumiu, então, todos os atributos masculinos do seu cargo, menos o título de todo-poderoso.
A ideia mais genial de Hatshepsut, no entanto, foi a de se proclamar primogênita do próprio deus Amon, além de sua substituta na Terra. Para validar essa filiação e garantir seu status, ela certamente teve de pagar um altíssimo preço aos sacerdotes.
Ainda que Hatshepsut tenha passado à história como uma governante pacífica, a verdade é que ela realizou várias campanhas militares: contra a Núbia, para proteger postos fronteiriços no norte e também para atacar a cidade de Gaza, na Palestina.
No 15º ano do reinado de Hatshepsut, Tutmósis 3º começou a lutar para recuperar seu poder. Não se conhecem as razões, mas em um único ano morreram os principais servidores da rainha-faraó. Logo depois, faleceu a filha de Hatshepsut, Neferura. Lentamente, a rainha-faraó se afastou do poder. Hatshepsut morreu em seu palácio, na cidade Tebas. Sua tumba encontra-se no Vale dos Reis.

 

CLEÓPATRA
“A famosa rainha egípcia, nasceu na cidade de Alexandria, em meados de Dezembro de 69 a.C., filha de Ptolomeu XII. Seu nome, em grego, tem o sentido de “glória do pai”.
Cleópatra teve uma formação primorosa, adquirindo a cultura intelectual que lhe permitiria dominar ilustres figuras, garantindo a independência de seu país. Nela se destacavam os dotes intelectuais e a estratégia diplomática.
Após a morte [do pai] ela é indicada, junto ao irmão, Ptolomeu XIII, para ocupar o trono. Como a lei exige que ela esteja unida a alguém em matrimônio, ela se casa com o irmão. Disputas se instauram entre ambos, Ptolomeu se une a Pompeu, governante de Roma, Cleópatra instala-se com suas forças armadas em Pelúsio.
Júlio César vence Pompeu, desembarca em Alexandria, flagrando os irmãos em confronto acirrado. Ptolomeu morre um ano depois, afogado no Rio Nilo, em virtude de uma batalha na qual se defrontou com Júlio César. Depois de vários embates os romanos já tinham sob seu jugo o povo egípcio.
Nesta época César e Cleópatra já eram amantes. O fruto desta união é chamado de Ptolomeu César. Ela parte para Roma, onde permanece ao lado de Júlio. Ele a [trata] como uma rainha, impondo sua presença a um povo insatisfeito. A revolta popular cresce e César é morto em 44 a.C. Ela volta para o Egito.
Roma era governada por um triunvirato, regime no qual três homens se associam no governo de um país, com direitos iguais. Sentindo-se ameaçada por Roma, Cleópatra seduz Marco Antônio, integrante do Triunvirato. Ele cede aos seus encantos e a rainha engravida de gêmeos. Quatro anos depois ele tem um novo filho com a amante. Cleópatra é intitulada “Rainha dos Reis”, título legado a seus filhos.
A união de ambos e a força de suas pretensões incomodam Otávio, que declara Marco traidor de Roma. Em fins de 32 a.C. ele inicia um confronto com o Egito, durante o qual Cleópatra e Marco Antônio se unem contra os romanos, mas não conseguem resistir às investidas do adversário, são vencidos na batalha de Accio. Entre idas e vindas, os amantes se unem e seguem seus planos como se os romanos não pudessem mais voltar para o Egito.
Mas o inimigo volta, Cleópatra tenta um acordo, mas não obtém resposta, pois Otávio ambiciona reinar sozinho sobre o Egito. Marco Antônio tenta reagir, mas seus soldados o abandonam. Marco acredita nos boatos que disseminam a informação de que ela estaria morta, e se suicida, é conduzido até a amada e morre ao seu lado. Logo depois Cleópatra, então com 39 anos, também morre, entrando para a história e convertendo-se em um grande mito.”

 

TIYE
Tiye (1398 a.C. – 1338 a.C., também escrito Taia, Tiy e Tiyi) era filha de Yuya e Tuiu (Thuyu também escrito). Ela se tornou a grande esposa real do faraó egípcio Amenhotep III. Ela era mãe de Akhenaton e avó de Tutankhamun. Sua múmia foi identificada como “The Lady Elder” encontrado no túmulo de Amenhotep II (KV35) em 2010.
Egiptólogos têm sugerido que o pai de Tiye, Yuya, era de origem núbia, devido às características de sua múmia e as muitas grafias diferentes de seu nome, o que pode implicar que era um nome não-egípcio de origem. Alguns sugerem que a rainha tinha fortes opiniões políticas e religiosas não convencionais. Isso pode ter sido devido não apenas a uma personalidade forte, mas a descendência estrangeira.
Seu marido dedicou uma série de santuários para ela e construiu um templo dedicado a ela em Sedeinga em Nubia onde ela era adorada como uma forma da deusa Hathor – Tefnut.
Tiye era enérgica durante os dois reinados de seu marido e filho. Tiye tornou-se conselheira e confidente de seu marido. Ser sábio, inteligente, forte e feroz, ela foi capaz de ganhar o respeito de dignitários estrangeiros. Líderes estrangeiros estavam dispostos a tratar diretamente com ela. A mesma continuou a desempenhar um papel ativo nas relações exteriores e foi a primeira rainha egípcia a ter seu nome gravado em atos oficiais.
Tiye pode ter continuado a aconselhar seu filho, Akhenaten, quando ele assumiu o trono. A correspondência de seu filho com Tushratta, o rei de Mitanni, fala muito da influência política que ela exercia na corte.

Amenhotep III morreu no ano 38 ou 39 anos de seu reinado (1353 a.C./1350 a.C.) e foi enterrado no Vale dos Reis. Tiye continuou a ser mencionada nas cartas de Amarna e em inscrições como rainha e amada do rei. Em uma inscrição aproximadamente datada de 21 de novembro do ano 12 do reinado de Akhenaton (1338 a.C.), tanto ela como sua neta Meketaten são mencionados pela última vez. Elas devem ter morrido logo após essa data.
Até 2010, a análise de DNA, patrocinado pelo secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades Egípcias Zahi Hawass, foi capaz de identificar formalmente a Lady Elder ser rainha Tiye. Além disso, os fios de cabelo encontrados no interior do túmulo de Tutankhamun combinava com o DNA da Lady Elder.

 

NEHANDA – Guerreira do Zimbábue

Nascida em uma família religiosa, Nehanda exibiu liderança notável e habilidades organizacionais, e jovem se tornou uma das líderes religiosas mais influentes do Zimbábue.

Quando os colonos ingleses invadiram o Zimbábue em 1896 e começaram a confiscar a terra e o gado, Nehanda e outros líderes declararam guerra. A princípio eles alcançaram grande sucesso, mas como os materiais se esgotaram, foram vencidos no campo de batalha.

Nehanda foi capturada, culpada e executada por ordenar a matança de um notável e cruel chefe nativo. Apesar de estar morta por quase cem anos, Nehanda permanece viva para a história – foi uma pessoa muito importante para o Zimbábue, e ainda é chamada de Mbuya (avó) Nehanda por patriotas deste país.
NZINGA

Rainha Amazona de Matamba, África Ocidental (1582 – 1663)
Muitas mulheres estiveram entre as grandes dirigentes da África, inclusive esta rainha angolana que era uma astuta diplomata e se sobressaiu bem como líder militar.

Quando os escravizadores portugueses atacaram o exército do reino de seu irmão, Nzinga foi enviada para negociar a paz. Com habilidade surpreendente e tato político ela se impôs, apesar do fato de seu irmão ter matado uma criança dela.

Mais tarde ela formou seu próprio exército contra os portugueses, e empreendeu uma guerra durante quase trinta anos. Estas batalhas viram um momento sem igual na história colonial quando Nzinga aliou sua nação aos os holandeses, fazendo assim a primeira aliança europeia africana contra um opressor europeu.

Nzinga continuou com sua considerável influência, apesar de acabar em exílio forçado. Por causa de seu apelo pela liberdade e seu direcionamento para trazer a paz ao seu povo, Nzinga permanece como um forte símbolo de inspiração, além de ter sido uma mulher à frente do seu tempo, pois havia sido educada por padres e com isso sabia ler e escrever, fato raro na época.

NEFERTITI
Nefertiti (1380 – 1345 a.C.) foi uma rainha da XVIII dinastia do Antigo Egito, esposa principal do faraó Amenófis IV, mais conhecido como Aquenáton. O seu nome significa “a mais Bela chegou”, o que levou muitos investigadores a considerarem que Nefertiti teria uma origem estrangeira. Contudo, nos últimos tempos tem vingado a hipótese de Nefertiti ser egípcia, filha de Ay, alto funcionário egípcio.

Nos primeiros anos do reinado de Amenófis mudanças religiosas culminariam na doutrina chamada de “atonismo” (dado ao fato do deus Aton ocupar nela uma posição central). Nefertiti aparece representada como a única oficiante do culto, o que é revelador da importância religiosa desempenhada pela rainha desde o início do reinado do seu esposo.
Os muitos templos que celebravam os deuses tradicionais do Egito foram todos rededicados pelo rei ao novo deus por ele imposto. Especula-se que esta pequena revolução, entre outros possíveis objetivos, possa ter servido para consolidar e engrandecer ainda mais o poder e importância do faraó. Após o reinado de Aquenáton, o Egito antigo voltaria às suas práticas religiosas politeístas.
Nefertiti teve seis filhas com Aquenáton: Meritaton, Meketaton, Anchesenamon, Neferneferuaton, Neferneferuré e Setepenré.
A segunda filha do casal, Meketaton, teria morrido afogada. Durante o reinado de Aquenáton espalhou-se por todo Egito uma peste, além de um surto de malária, conhecido na época como “doença mágica” que matou 3 filhas do casal.

Nefertiti acompanhou o seu marido lado a lado em seu reinado porém, a certa altura, no ano 12 do reinado de Amenófis ela esvanece e não é mais mencionada em qualquer obra comemorativa ou inscrições e parece ter sumido sem deixar quaisquer pistas.
Uma hipótese que procura explicar o silêncio das fontes considera que, quando Aquenáton faleceu Nefertiti mudou de nome para Anchetcheperuré Semencaré e governou como faraó durante cerca de dois anos. Há ainda outra hipótese, como os sacerdotes de Amon não aceitavam o Deus Aton como único do Egito, eles teriam mandado assassinar Nefertiti.
Em Junho de 2003 a egiptóloga Joanne Fletcher da Universidade de York anunciou que ela e a sua equipe teriam identificado uma múmia como sendo a rainha Nefertiti. Com isso, ela conseguiu permissão do governo egípcio para realizar um exame de DNA. Infelizmente, o exame mostrou que a múmia não era de Nefertiti, mas sim da irmã dela. As buscas pela múmia de Nefertiti continuam.

MAKEDA
A misteriosa Makeda (o nome de Sabá) nasceu em 1020 a. C., em Ophir, um porto mencionado na Bíblia e que se pensa ter-se situado em algum lugar no Iémen. Makeda foi educada na Etiópia e quando o seu pai morreu, em 1005 a. C., ela tornou-se rainha aos quinze anos, tendo governado durante quarenta, apesar de outros relatos falarem apenas de um reinado de seis anos. De acordo com o relato bíblico […] depois de se encontrar com o grande rei [Salomão], ela ficara impressionada com a sua sabedoria, presenteando-o com ricas oferendas. Por sua vez, Salomão oferece-lhe grandes tesouros e «tudo o que ela desejou», após isso ela teria regressado ao seu país. Esta é, em essência, a história de Salomão e da rainha de Sabá.

RAINHA DE SABÁ

A Rainha de Sabá possui significados e denominações diferentes para diversos povos do norte da África e do Oriente Médio. Os etíopes a chamam de Makeda, os muçulmanos a chamam de Balkis ou Bilkis e os romanos a chamavam de Nicaula. Mas o nome que ficou mais famoso na história veio em decorrência da denominação que o famoso rei Salomão, de Israel, a atribuiu, Rainha de Sabá.

Mas, independentemente da diferença de nomeação, Torá, Bíblia e Alcorão concordam que ela foi uma soberana de significativa importância para o Reino de Sabá, que incluía os territórios da Etiópia e do Iêmen. Acredita-se, contudo, que ela tenha vivido no século X antes de Cristo.
A Torá relata que a Rainha de Sabá teria viajado cheia de presentes até o Rei Salomão após ouvir histórias sobre ele. Ela tinha a intenção de testar sua sabedoria e acabou ficando maravilhada com o conhecimento do rei de Israel. Os etíopes afirmam que Salomão conquistou e engravidou a rainha nesse encontro. Dessa relação teria surgido a linhagem de imperadores do povo da Etiópia.
A Rainha de Sabá é a mãe da família imperial etíope. Sua relação com Salomão é detalhada em um importante texto da cultura daquele povo, o Kebra Negast. O filho do casal, Menelik I, foi o primeiro imperador da Etiópia.
No que tange a cultura medieval, a Rainha de Sabá é personagem importante para uma das versões sobre a lendária Arca da Aliança. De acordo com o que é relatado também pela cultura etíope, na volta para casa, a Rainha de Sabá teria levado consigo a Arca da Aliança, que era protegida por Salomão em seu templo durante muitos anos.

A lenda diz que a Arca da Aliança é a presença de Deus na Terra e que o responsável por protegê-la possui muita prosperidade. De acordo com esta versão, o templo de Salomão teria ruído após a levada da Arca da Aliança e a presença desta no Império Etíope teria feito dele um dos maiores impérios do mundo durante vários anos, vencendo todas as guerras e os inimigos. Mas é importante ressaltar que esta é apenas uma das versões sobre a lendária Arca da Aliança.
Para além dos relatos religiosos de diferentes orientações, pesquisas arqueológicas têm descoberto mais informações sobre a Rainha de Sabá. Apontamentos recentes relatos baseados em escavações no Iêmen mostrando que a Rainha de Sabá muito provavelmente teria sido a monarca da Arábia Meridional também. Há evidências de que a própria capital do Reino de Sabá era na região.
A Rainha de Sabá reinou sobre os territórios do Iêmen e da Etiópia, então é provável que tenha sido negra e não branca como tantas atrizes que a interpretaram.

 

AMAMISHAKETE
As mulheres tiveram papel proeminente na sociedade kushita, ocupando posições de poder e prestígio. Ao contrário das rainhas do Egito que possuíam o poder derivado dos seus maridos, as rainhas de Kush eram governantes independentes.

Kush era uma sociedade matriarcal no período de Meroé. Os historiadores acreditam que em Meroé, uma das capitais do império kushita, nunca um homem reinou. O título de Candances para as rainhas foi originado do vocábulo ‘kentace’, e existiu por mais de quinhentos anos.

Quatro dessas rainhas: Shanakdakete, Amanirenas, Amamishakete, Amamitere foram guerreiras temidas e comandaram seus bravos exércitos.
A Rainha Amamishakete

A rainha Amanirenas reinou na cidade Meroé e quando o imperador romano Augustus tentou impor um imposto aos kushitas, Amanirenas e seu filho Akinidad, realizaram um ataque violento a um forte romano na cidade Asuan. Augustus mandou as tropas romanas comandadas pelo general Peroneus, retaliaram, mas, encontraram uma forte resistência de Amanirenas comandando as tropas que derrotou os romanos e os obrigaram a negociar a paz.
Os kushitas detiveram o avanço dos romanos na África, e colocaram um busto de César Augustus enterrado debaixo de uma entrada em um templo. Desta maneira, todos que entrassem pisariam em sua cabeça.

A rainha Amanirenas era alta, muito forte e cega de um olho. Venceu as tropas romanas no ano 23 a.C., obrigando Roma a trocar embaixadores e fecharam um acordo, onde Roma devolveu um território kushita, anteriormente pago em imposto. Outras rainhas também enfrentaram as tropas romanas.

O exército africano de Kush derrotou inimigos egípcios, gregos e romanos.
A civilização de Kush, com seu alfabeto, comércio e triunfos arquitetônicos é considerada por alguns estudiosos, como superior às civilizações mais desenvolvidas do mundo antigo.

 

NEFERTARIRainha Nubia de Egito (1292 – 1225 a.C.)

Uma das muitas grandiosas rainhas da Nubia, Nefertari é anunciada como a rainha que se casou para a paz. O matrimônio dela com o Rei Rameses II do Egito, um dos últimos grandes faraós egípcios, começou estritamente como um movimento político, com o poder sendo compartilhado entre dois líderes. Isso não só se transformou em um dos maiores casos de amor na realeza da história, mas colocou um fim na guerra dos 100 anos entre Nubia e Egito. Mesmo até hoje, um monumento permanece em honra da Rainha Nefertari. Na realidade, o templo que Rameses construiu para ela em Abu Simbel, é uma das maiores e mais belas estruturas construídas para honrar uma esposa e celebrar paz.
Nefertari foi uma grande rainha egípcia, esposa de Ramsés II faraó do Egipto, cujo nome significa a mais bela, a mais perfeita e é muitas vezes seguida pelo epíteto amada de Mut. Interpretando as escrituras à letra, Nefertari teria dado quatro filhos e duas filhas a Ramsés II. Mas, por vezes, a noção de filho corresponde a um título.
No primeiro ano do seu reinado Nefertari foi associada a atos importantes. Logo após ter participado na coroação do seu esposo Ramsés II ela foi levada a apresentar-se perante ele em Abidos numa cerimónia em que Nebunenef foi nomeado sumo sacerdote de Amon, assegurando assim a fidelidade deste rico e poderoso clero tebano. Vê-se nas inscrições egípcias as famosas festas de Min, onde a rainha fazia o ritual das sete voltas em torno do trono do faraó proferindo as fórmulas mágicas para perpetuar a prosperidade das duas terras. Este era um ritual sagrado do estado.
Tal como outras rainhas anteriores, Nefertari exerceu um importante papel nas negociações de paz com os povos vizinhos, nomeadamente com os hititas, correspondendo-se com a sua homóloga a rainha do Hatti.
A morada eterna de Nefertari é um verdadeiro livro de sabedoria, reconstituindo as etapas de uma iniciação feminina. Muito para além da sua existência terrestre, a grande esposa real de Ramsés II lega-nos assim um inestimável testemunho.
O complexo de Abu Simbel é constituído por dois templos. Um maior, dedicado ao faraó Ramsés II e aos deuses Ra-Harakhty, Ptah e Amun, e um menor, dedicado à deusa Hathor, personificada por Nefertari, a mais amada esposa de Ramsés II entre todas que possuía. Ramsés teve oito esposas durante seu reinado, mas foi para ela que escreveu poemas de amor, um dos primeiros poemas de amor da história.
Ele escreveu um poema que foi gravado nas paredes de sua tumba:

“A PRINCESA RICA EM ENCANTOS, SENHORA DO AFETO, MEIGA DE AMOR, DONA DE DUAS TERRAS. POETISA DE LINDO SEMBLANTE A MAIOR NO HAREM DO SENHOR DO PALÁCIO. TUDO QUE DIZEIS SERÁ FEITO PARA VÓS. TODAS AS COISAS BONITAS DE ACORDO COM VOSSO DESEJO.TODAS AS VOSSAS PALAVRAS TRAZEM ALEGRIA A FACE. PORISSO OS HOMENS ADORAM OUVIR TUA VOZ.” (Ramsés II)

 

Fonte: http://luceliamuniz.blogspot.com.br/

Publicado: Rafa Francisca

Elaborado por Shaira Leiza em 08/03/2016

hidratacao-profunda

A hidratação profunda é a mais eficiente de todas, pois contempla nutrientes adicionais em relação aos outros tipos de hidratação. Para que uma hidratação seja 100% eficaz é necessário usar produtos de qualidade e seguir o procedimento correto.

  • Hidratação Capilar Profunda –  Lavagem dos cabelos

A cada período de 15 dias a indicação é lavar os fios usando shampoo anti resíduos, que possui efeito mais forte que os comuns, e na rotina, lavar usando produto adequado para o próprio tipo de cabelo.

Mais uma dica é realizar lavagem adequada e de maior tempo, assim, se esforçar no couro cabeludo e raízes, com massagem através da ponta dos dedos. Passar o produto duas vezes, uma para retirada de qualquer excesso de resíduo, e mais uma vez para limpeza definitiva e adequação para recebimento de máscaras capilares hidratantes.

  • Hidratação Capilar Profunda – Máscaras Eficazes

Há no mercado várias opções de hidratantes, e a dica é perguntar ao cabeleireiro ou selecionar a de maior identificação. Na maior parte das vezes, a recomendação é passar as mesmas depois da lavagem, realizando massagem mecha a mecha para que o item penetre nos fios. Utilizar pentes largos para desembaraço e para que a máscara fique mais espalhada.

  • Hidratação Capilar Profunda – Sérum Capilar

Várias marcas surgiram com o produto de promessa a ser milagre do cabelo, o sérum, que se utilizado da maneira adequada tem resultado melhor em comparação com o hidratante.

É super concentrado de nutrientes que o cabelo necessita como silicones e vitaminas, óleos, portanto confere brilho, protege contra agentes externos, sendo exemplo o vento, sol, chapinha, secador, e fornece também resistência.

O mais relevante é aplicar de forma adequada, passar uma gota em comprimentos, sem atingir a raiz, com o fio úmido ou seco. O resultado é instantâneo. Em farmácias, há opção de marcas populares e marcas mais caras com versões para as pessoas que desejam tratar dos cabelos usando sérum.

  • Hidratação Capilar Profunda – Finalização

Se possível, selecionar o sérum. Caso contrário, usar um anti-frizz ou silicone para proteção e conferir brilho. O secador nesta situação tem utilidade, pois auxilia na selagem de cutículas através do calor, e auxilia a penetrar mais o produto. 

  • Hidratação Profissional

É fundamental realizar a hidratação capilar em casa, uma vez por mês, e ainda a visita ao salão sempre que puder. Mais maneiras de conquistar resultados satisfatórios com profissionais são por meio de tratamentos, sendo exemplo queratinização, cauterização.

E ainda a reconstrução para cabelos super danificados; e todos os tipos de cabelo podem investir em tais tratamentos. A queratinização funciona ao aplicar um banho de queratina para recuperação do cabelo. A cauterização é determinada como “capa” para o fio e terminam com pontas duplas.

  • Receita Caseira de Hidratação Capilar Profunda

Esta receita caseira para hidratação profunda é prática para nutrição dos fios. De ingredientes são usadas 6 colheres de sopa de óleo essencial de macadâmia.

Para preparo dispor o óleo essencial de macadâmia no recipiente de vidro e levar ao micro-ondas durante 15 segundos ou o tanto para amornar o mesmo. Passar o óleo de macadâmia em couro cabeludo e cabelo, com massagem delicada.

A concentração é mais pelas pontas, onde o fio tem naturalmente maior ressecamento. Na seqüência, umedecer a toalha em água morna e envolver a cabeça. Ficar desta forma durante 15 a 20 minutos, e fazer bom enxágue. Para terminar, lavar usando shampoo e usar máscara hidratante predileta.

Separei umas receitinhas simples e eficientes:

  • Receita 1: ½ abacate + 1 colher de azeite de oliva + 1 colher de mel. Bater no liquidificador e passar no cabelo, deixar agir por 20 minutos, em seguida lavar com shampoo, enxaguar e passar condicionador para selar as cutículas.
  • Receita 2: ½ pote de iogurte original + ½ abacate + ½ cenoura. Bater no liquidificador e passar no cabelo, deixar agir por 20 minutos, em seguida lavar com shampoo, enxaguar e passar condicionador para selar as cutículas.
  • Receita 3: ½ abacate + 2 colheres de óleo de amêndoa + 1 ampolinha de Arovit (vitamina A). Bater no liquidificador e passar no cabelo, deixar agir por 20 minutos, em seguida lavar com shampoo, enxaguar e passar condicionador para selar as cutículas.
  • Receita 4: ½ mamão + ½ banana. Bater no liquidificador e passar no cabelo já lavado, deixar agir por 20 minutos, em seguida enxaguar, passar um condicionador nas pontas.

Outra receita bem interessante é uma máscara com abacate. Essa máscara, além de fortalecedora, também hidrata muito bem os fios.

hidratação-capilar-profunda                hidratac3a7c3a3o

Publicado: Rafa Francisca

Fonte: 1. cabelodivino.com.br

2. belezaesaude.com

3. www.minhavida.com.br

boas-dicas-para-quem-tem-a-pele-negra-d-712x306

Até a primeira metade do século XX, uma estética branca determinava os padrões de beleza em praticamente todo o mundo. Os meios de comunicação, amplificando uma postura de boa parte da sociedade, fizeram o possível para ridicularizar e desvalorizar qualquer estética que remetesse aos africanos. O postulado que vigorava era de que o cabelo crespo dos negros é intrinsecamente feio. O racismo presente nessa estética branca teve efeitos perversos e duradouros para os afrodescendentes, que, a cada momento, precisam afirmar sua identidade.
A África nunca esteve distante do culto à beleza. Não apenas do corpo, mas também da beleza expressa nas diversas formas de arte. Na cultura africana, a concepção do belo está ligada ao bem e ao verdadeiro.

A Arte Africana

A arte é uma das marcas mais fortes dos povos africanos. Ela une utilidade e estética e está nos objetos, na música, na dança, na pintura corporal, no artesanato e nos rituais sagrados. A valorização da arte africana só aconteceu no final do século XIX, com a realização de uma exposição em Bruxelas, em 1897. A partir daí, ela se tornou fonte de inspiração para alguns dos principais artistas europeus, como Matisse, Braque e Picasso. Para essa cultura ancestral, todos os objetos do mundo estão ligados entre si e estão ligados ao corpo e ao espírito. A arte está sempre associada aos eventos e atividades da vida cotidiana, do nascimento à morte. Para o artista africano, nada é fixo ou estático, tudo é animado por um movimento cósmico. A arte é conhecimento e não imitação da natureza.

Beleza Negra

Ao longo da história, os cabelos receberam atenção especial nas culturas africanas e de matriz africana no Brasil. Em especial, nas culturas de origem banta.
Em conjunto com o rosto, os cabelos definiam a pessoa e o grupo a que pertencia. É um complexo sistema de linguagem que pode indicar posição social, identidade étnica, origem, religião, idade. Principalmente a partir dos cabelos é possível resgatar memórias ancestrais.
O negro é lindo! Esta era uma das premissas do movimento Black Power, surgido nos Estados Unidos em 1960, na luta pelos direitos civis dos negros.
O movimento se espalhou pelo mundo e chegou ao Brasil.
Adornos multicoloridos, tranças, dreads e blacks dão um toque bonito em qualquer visual. Mas, vão muito além da procura pela beleza. Assumir o gosto e o respeito pelas diferentes formas da estética negra sinaliza um pertencimento e um orgulho dessa herança.
O corpo é o mais sagrado e completo instrumento de comunicação nas culturas africanas e afro-brasileiras de matriz banta. A linguagem corporal é compreendida tão claramente que a roupa não deve inibir nem privar seus movimentos, pois isto seria contra os princípios divinos. Assim como o corpo, a roupa mantém uma relação muito íntima com o sagrado.
O negro não se veste, simplesmente. Ele se produz. Por trás de cada gesto há um ritual que o mantém ligado à ancestralidade. Quando põe sobre o corpo ouro e metais; sementes e objetos de madeira, búzios, ossos, peles ou suas imitações, mesmo inconscientemente, está se conectando com os três reinos originais: o mineral, o vegetal e o animal.

Turbante

Tendência de moda  os turbantes complementam qualquer look. Para quem prefere algo discreto pode optar por tecidos lisos que podem ser da mesma cor da roupa. Os mais ousados podem optar por tecidos coloridos, estampados que contrastem com o resto do visual. De origem desconhecida, o turbante é tradicionalmente usado por homens nos países da África e Ásia para se proteger do sol e também indicar posição social, tribo ou religião. Nas décadas de 30 e 40 passou a ser usado como acessório de moda pelas mulheres ocidentais, e em 1960 ganhou popularidade ao ser usado pela escritora feminista Simone de Beauvoir e atrizes de Hollywood como Sofia Loren, Greta Garbor. O turbante, acessório que vem mexendo com a cabeça das baianas por representar não só um simbolo da cultura afro-brasileira, como também ser uma forte marca estética na indumentária feminina. Independente do motivo pelo qual as pessoas usam, o turbante tem feito a cabeça de homens e mulheres na capital baiana.

“Tendo em vista que o adereço tratado se apresenta para a maioria das pessoas que as usam como forma de recuperar e demonstrar a sua identidade afro-centrada, essa ideia de moda não se aplica necessariamente, pode assumir uma das faces por conta dos elementos do universo negro, nos últimos anos, estarem ganhando maiores espaços na sociedade e nas vitrines das lojas. No tocante ao turbante, entendemos este como a arte de ser e demonstrar a sua identidade afro-centrada, pois a mulher turbantinada consegue transmitir para as pessoas que a veem uma sensação de liberdade, empoderamento e o belo que contrapõe as amarras da ditadura estética, sendo assim o turbante também é um ato político e pólo de atração, pois quem ver uma turbantinada emponderada no fundo também quer receber sua coroa e se tornar Ayabá (rainha).” (Valdiele Lima- Ayabá Africanidades /site: cor e Estilo).

Fonte: www.faecpr.edu.br/

www.coreestilo.com.br

Publicado: Rafa Francisca

 

como-hidratar-cabelos-cacheados-afros-crespos

Toda mulher vaidosa tem a noção de que manter uma rotina de hidratação é a chave do sucesso para ter cabelos bonitos e sedosos. A hidratação capilar é um tratamento estético em que cremes são aplicados nos cabelos para repor sua água e lipídios, necessários para o fio continuar resistente, maleável e brilhante. Muitas vezes esses elementos da estrutura do cabelo se perdem com os danos diários ou mesmo com procedimentos químicos. Dessa forma, ele restaura a umidade das mechas e as deixa com aspecto mais saudável.

A hidratação é indicada para cabelos ressecados, que pode ser muito longos e desgastados pelo sol, vento ou água em excesso, cabelos crespos, cabelos quimicamente tratados (tintura ou alisamentos) e cabelos de pessoas mais idosas. Outra indicação importante é para cabelos naturalmente secos ou ressecados por usos de secadores e pranchas.

Mesmo pessoas com cabelos oleosos podem fazer o tratamentos, uma vez que é muito frequente vermos pessoas com a raiz oleosa e os fios secos e danificados, até porque, alguns tipos de fio não conseguem drenar a oleosidade natural e precisam de hidratação externa. É muito mais fácil para essa oleosidade se espalhar em fios lisos. Nesses casos, as máscaras e óleos de tratamentos devem ser aplicados apenas no comprimento dos fios, deixando a raiz livre.

No caso de cabelos quimicamente tratados, a hidratação é importante, pois a cutícula fica extremamente danificada e o fio fica poroso. O formol, por exemplo, dificulta a hidratação dos fios e dá uma falsa sensação de brilho, quando por baixo dele está um fio estragado. Hidratar os fios é uma forma de compensar, mesmo que parcialmente, os danos causados por esses processos.

Como é feita a hidratação capilar

A hidratação é feita de forma bem simples, aplicando produtos específicos (normalmente gordurosos) nos fios molhados e deixando-os um tempo para serem absorvidos pelo cabelo, em geral 20 minutos.

Para ser realmente uma hidratação, os produtos não podem ter queratina, aminoácidos ou produtos químicos como formaldeídos. Nesse caso, eles se tornam tratamentos diferentes, como a cauterização capilar, por exemplo.

Em geral, uma hidratação pode conter os seguintes ativos:

– Ceramidas: proteína altamente hidratante que ajuda a selar as cutículas do fio, proporcionando mais resistência;
– Glicerina: é uma substância higroscópica, isto é, ela retém água na superfície dos fios, melhorando sua hidratação;
– Óleos vegetais: extraídos de frutas ou sementes como uva, abacate ou amêndoas, torna os fios mais macios e brilhantes;
– Óleo de argan: tem ação hidratante e previne a perda de água dos fios;
– D-pantenol (pró-vitamina B5): possui propriedades umectantes e melhora a qualidade dos fios;
– Derivados de silicone, como dimeticone, que fazem uma película protetora sobre os fios.

cronograma-capilar-hidratacao11

Sessões

O cabelo sempre estará propenso a agressões, por isso é interessante que a hidratação seja feita em sessões, já que isso trará cada vez mais benefícios aos fios. A periodicidade dependerá da intensidade da agressão que os fios sofrerem, mas podem variar de sessões mensais até semanais. No geral, é semanal em cabelos com química (alisamento ou tintura) e quinzenal em cabelos naturais.

Contraindicações e riscos da hidratação

Por ser um tratamento mais simples, que usa substâncias seguras, não há contraindicações ou riscos na hidratação, ao contrário da selagem capilar, escova progressiva e da cauterização capilar.

O único cuidado é que, se a máscara não for enxaguada adequadamente, pode pesar os fios, deixando?os oleosos e sem brilho.

Grávida pode fazer?

Não há contraindicações, mas pode não ser necessário, já que os cabelos costumam ganhar mais viço durante a gravidez.

Antes e depois da hidratação

Os resultados esperados da hidratação são fios mais resistentes, brilhantes, sedosos maleáveis e com aparência mais saudável.

cronograma-capilar

Alie a hidratação com…

Lavagem com água morna ou fria A água quente danifica os fios, tirando suas gorduras e os tornando ressecados. Portanto, contrariam todo o efeito buscado com a hidratação.

Secador na temperatura certa Usar o secador muito quente é outro hábito que danifica os fios. O ideal é usá-lo com jatos frios e a 30 centímetros da cabeça.

Cauterização capilar A cauterização agrega queratina aos fios, o que é importante quando a proteína dos cabelos também é danificada em processos químicos, como a escova progressiva ou o tingimento dos fios. Ou seja, as duas são tratamentos complementares, e inclusive podem ser aliadas na selagem capilar.

Publicado: Rafa Francisca

Fontes
Dermatologista Aline Donati (CRM-SP 100.647), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia
Dermatologista Carla Albuquerque (CRM-SP 95.007), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia
Cabeleireiro Aloísio Filho, especialista em texturas e educador artístico de Matrix