Arquivos mensais: março 2017

A hipervitaminose, ou envenenamento por vitaminas, ocorre quando o indivíduo ingere altos níveis de vitaminas, que pode lavar à um quadro de intoxicação. O quadro clínico irá depender da vitamina envolvida na intoxicação. Este assunto é muito pertinente devido uso indiscriminado de substâncias em grande concentração para crescimento capilar rápido.

Na hipervitaminose A, por exemplo, causada pelo excesso de ingestão de vitamina A, pode levar ao aparecimento de pele ressecada, áspera e descamativa, fissuras labiais, ceratose folicular, dores ósseas e nas articulações, cefaléia, tonturas, náuseas, queda dos cabelos, lesões no fígado e parada do crescimento. Pode haver também falta de apetite, edema, cansaço, irritabilidade e sangramentos. Também pode ocorrer esplenomegalia e hepatomegalia, com alterações de enzimas hepáticas.

No caso de hipervitaminose B, que é causada ingestão excessiva de vitamina B, quando se trata da vitamina B12 (cianocobalamina) pode lavar à reações alérgicas e alterações esplênicas. Quando for intoxicação por vitamina B1 (tiamina), altas doses pode levar à uma vasodilatação periférica, queda na frequência respiratória, convulsões, podendo levar à óbito por paralisia do centro respiratório.

Quando o excesso é de vitamina D, os sintomas só aparecem meses após a alta administração de altas doses dessa substância, podendo causar graves danos aos ossos e uma fragilidade dos tecidos e dos rins. Provoca também um aumento exacerbado de cálcio sanguíneo, retirando este mineral dos ossos para a corrente sanguínea. Esse excesso tende a ser depositado nos tecidos moles do organismo. Pode haver a formação de litíases renais, pois o sangue tentará excretar o cálcio; além disso, pode haver formação de esclerose dos vasos sanguíneos.

A vitamina K, quando em altas doses, não apresenta toxicidade, assim como o excesso de vitamina C, que também não apresenta efeitos tóxicos quando administrada no tratamento de doenças graves, no entanto, em indivíduos saudáveis a superdosagem pode causar um forte efeito laxativo.

Como, quando, quanto cresce o cabelo?

O processo do crescimento do fio de cabelo é bem complexo e significa a reprodução através da divisão das células, na papila capilar, que fica implantada na pele, no couro cabeludo. O fio cresce numa velocidade aproximada de 1/3 de mm por dia.

Desde que nascem no bulbo, até surgirem do lado de fora do couro cabeludo, as células do fio de cabelo passam por grandes mudanças em sua forma e composição química. Um dia antes do fio de cabelo despontar no couro cabeludo, suas características e propriedades típicas já estão totalmente completas: é formado preponderantemente de queratina, é insolúvel em água, é rico em enxofre.

Muitas influências

O crescimento e renovação do cabelo humano dependem de uma série de fatores, em especial dos níveis de hormônios andrógenos, de uma alimentação adequada e do suprimento de vitaminas. Se a perda de fios estiver acima da média diária de 100 fios, procure um dermatologista. Através de exames específicos o profissional especialista terá condições de efetuar um diagnóstico precioso e prescrever seu tratamento com assertividade. Não confie em promessas milagrosas de shampoos ou quaisquer outros produtos que dizem “fazer crescer cabelo”. A orientação médica é fundamental para saber se há uma queda normal ou anormal dos fios.

Publicado: Rafa Francisca

Fotos: Google

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hipervitaminose
http://www.saudenainternet.com.br/portal_saude/hipervitaminose.php
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hipervitaminose_A
http://adam.sertaoggi.com.br/encyclopedia/ency/article/001594.htm

O uso do arroz vai muito além da culinária: sabia que ele também é um aliado da beleza? Na Ásia, por exemplo, a água do alimento é utilizada há muitos séculos como tratamento natural para o cabelo e a pele. Isso porque suas substâncias (como ácido felúrico e orizanol) funcionam como poderosos antioxidantes e os protegem da ação de radicais livres. Assim, essa poção mágica vai te ajudar a reparar, hidratar e devolver o brilho das madeixas. Confira as dicas abaixo e saiba como fazer!

O grão de arroz consiste em uma semente envolta por uma camada protetora, a casca. Na produção do arroz branco, a semente passa por um processo de polimento em que a casca protetora é removida. Mas um subproduto é obtido a partir dessa camada – ele é chamado de farelo de arroz utilizado para a extração do óleo vegetal.

O óleo obtido contém uma substância chamada de oryzanol, que é uma mistura de ésteres de ácidos felúricos com álcoois triterpenos e também é rico em tocoferóis (vitamina E). Esses compostos apresentam propriedades antioxidantes e por esta razão apresentam vários benefícios.

Benefícios da água de arroz:

No tratamento dos cabelos, as substâncias presentes na água de arroz auxiliam no reparo, na hidratação e no brilho dos fios. Por auxiliar na reparação e no fortalecimento dos cabelos, a água deste alimento é um ótimo tratamento natural para queda capilar.

Além de proporcionar mais beleza aos fios, a água de arroz também é reconhecida pela sua capacidade de estimular a produção de colágeno, proteína responsável pela elasticidade e aparência jovem da pele. Esta água também ajuda na remoção das células mortas da pele e pode ser usada para limpeza e cicatrização em casos de acne.

A água do arroz também é rica em um elemento denominado inositol, que retarda o processo de envelhecimento e auxilia na correta circulação do sangue, proporcionando uma melhor aparência ao nosso rosto, com mais brilho, tonicidade e elasticidade.

Mas os benefícios da água de arroz não param por aí: esta bebida também é energética, facilitadora do processo de digestão e serve como um estabilizador intestinal em casos de diarreia e gastroenterite.

Tratamento excelente para acabar com queda de cabelo

O alimento é um bom tratamento natural para queda de cabelo, já que ajuda na reparação e fortalecimento dos fios. Esse truque também pode ser também uma boa tática para quem tem os fios tingidos e quer evitar o desbotamento.

Veja como preparar essa poção mágica!
1º passo: despeje uma xícara de arroz cru em um recipiente de vidro e cubra-os completamente com água filtrada e fervida.

2º passo: mexa a mistura e deixe descansar por cerca de 8 horas. Depois, peneire o arroz e guarde a água em um frasco borrifador. Se for cozinhar o arroz, ferva-o com o dobro do volume de água, para que ele não absorva todo o líquido.

3º passo: deixe cozinhar por cerca de 15 minutos, peneire, guarde a água em um frasco e espere esfriar antes de usar. Quanto ao consumo do alimento, não precisa se preocupar, ele pode ser consumido normalmente e não precisa ser desperdiçado.

Como aplicar no cabelo? Confira o passo a passo!
Com os cabelos já lavados, borrife a água de arroz em todo comprimento e massageie por alguns minutos. Depois disso, é só enxaguar com água fria. Muito fácil, né? Esse passo a passo pode ser repetido uma vez por semana para manter seus fios saudáveis.

Na pele:

Lave o rosto com os produtos que costuma utilizar e depois aplique a água de arroz, com a ajuda de algodão, em todo o rosto, pescoço e colo, iniciando pela testa. Recomenda-se que a água seja utilizada antes de dormir e reaplicada pela manhã, antes de passar o protetor solar.

Descarte

Vale ressaltar também que o descarte indevido de óleos provoca sérios impactos ambientais, principalmente na questão de contaminação da água. Dessa forma, o descarte de óleos vegetais em ralos e pias é inadequado, pois pode causar diversos riscos ambientais e também entupimento dos encanamentos. Portanto, em caso de descarte, procure pelo local correto para esses produtos, coloque os resíduos de óleo em um recipiente plástico e leve a um ponto de descarte para que o óleo possa ser reciclado.

 Publicado: Rafa Francisca
Imagem: Google