Hipervitaminose no Cabelo e Corpo: Suas consequências

A hipervitaminose, ou envenenamento por vitaminas, ocorre quando o indivíduo ingere altos níveis de vitaminas, que pode lavar à um quadro de intoxicação. O quadro clínico irá depender da vitamina envolvida na intoxicação. Este assunto é muito pertinente devido uso indiscriminado de substâncias em grande concentração para crescimento capilar rápido.

Na hipervitaminose A, por exemplo, causada pelo excesso de ingestão de vitamina A, pode levar ao aparecimento de pele ressecada, áspera e descamativa, fissuras labiais, ceratose folicular, dores ósseas e nas articulações, cefaléia, tonturas, náuseas, queda dos cabelos, lesões no fígado e parada do crescimento. Pode haver também falta de apetite, edema, cansaço, irritabilidade e sangramentos. Também pode ocorrer esplenomegalia e hepatomegalia, com alterações de enzimas hepáticas.

No caso de hipervitaminose B, que é causada ingestão excessiva de vitamina B, quando se trata da vitamina B12 (cianocobalamina) pode lavar à reações alérgicas e alterações esplênicas. Quando for intoxicação por vitamina B1 (tiamina), altas doses pode levar à uma vasodilatação periférica, queda na frequência respiratória, convulsões, podendo levar à óbito por paralisia do centro respiratório.

Quando o excesso é de vitamina D, os sintomas só aparecem meses após a alta administração de altas doses dessa substância, podendo causar graves danos aos ossos e uma fragilidade dos tecidos e dos rins. Provoca também um aumento exacerbado de cálcio sanguíneo, retirando este mineral dos ossos para a corrente sanguínea. Esse excesso tende a ser depositado nos tecidos moles do organismo. Pode haver a formação de litíases renais, pois o sangue tentará excretar o cálcio; além disso, pode haver formação de esclerose dos vasos sanguíneos.

A vitamina K, quando em altas doses, não apresenta toxicidade, assim como o excesso de vitamina C, que também não apresenta efeitos tóxicos quando administrada no tratamento de doenças graves, no entanto, em indivíduos saudáveis a superdosagem pode causar um forte efeito laxativo.

Como, quando, quanto cresce o cabelo?

O processo do crescimento do fio de cabelo é bem complexo e significa a reprodução através da divisão das células, na papila capilar, que fica implantada na pele, no couro cabeludo. O fio cresce numa velocidade aproximada de 1/3 de mm por dia.

Desde que nascem no bulbo, até surgirem do lado de fora do couro cabeludo, as células do fio de cabelo passam por grandes mudanças em sua forma e composição química. Um dia antes do fio de cabelo despontar no couro cabeludo, suas características e propriedades típicas já estão totalmente completas: é formado preponderantemente de queratina, é insolúvel em água, é rico em enxofre.

Muitas influências

O crescimento e renovação do cabelo humano dependem de uma série de fatores, em especial dos níveis de hormônios andrógenos, de uma alimentação adequada e do suprimento de vitaminas. Se a perda de fios estiver acima da média diária de 100 fios, procure um dermatologista. Através de exames específicos o profissional especialista terá condições de efetuar um diagnóstico precioso e prescrever seu tratamento com assertividade. Não confie em promessas milagrosas de shampoos ou quaisquer outros produtos que dizem “fazer crescer cabelo”. A orientação médica é fundamental para saber se há uma queda normal ou anormal dos fios.

Publicado: Rafa Francisca

Fotos: Google

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hipervitaminose
http://www.saudenainternet.com.br/portal_saude/hipervitaminose.php
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hipervitaminose_A
http://adam.sertaoggi.com.br/encyclopedia/ency/article/001594.htm

0 Comments

Deixe um Comentário