Opa cachos: Doença do couro cabeludo.

As doenças que afetam o couro cabeludo são muitas e, em alguns casos, podem ocasionar problemas ainda mais graves

O couro cabeludo atua diretamente como uma camada de proteção externa do encéfalo. A região, além de ser irrigada por vasos sanguíneos, é coberta de fios de cabelos que minimizam os danos causados pela irradiação solar.

Por isso, os cuidados com a área são importantes não apenas por questões estéticas ou de beleza, mas também de saúde. Hoje em dia, são muitas as doenças relacionadas ao couro cabeludo, que causam nódulos, descamação, queda dos fios, entre outros. Muitas mulheres e homens que produz oleosidade como cacheadas e crespas pelo uso excessivo de cremes capilares estão produzindo doenças do couro cabeludo. Vejamos algumas destas doenças, como evitar e a quando procurar ajuda profissional.

Dermatite seborreica

Mais conhecida como caspa, a dermatite seborreica é um dos maiores problemas enfrentados pelas pessoas. Causada pela oleosidade excessiva, quedoenças do couro cabeludo resulta na descamação e inflamação do couro cabeludo, a doença está relacionada ao estresse e ao excesso de calor e tem como principais sintomas a vermelhidão e sensibilidade.

O tratamento consiste, basicamente, no uso diários de shampoos anti-inflamatórios e antifúngicos. Além disso, é indicado um tratamento terapêutico também aos pacientes que são alvo da ansiedade e nervosismo.

Psoríase

Com fundo genético, a psoríase atinge mais fortemente três áreas do corpo: joelhos, cotovelos e couro cabeludo. Coceira e descamação estão entre os principais sintomas, o que faz com que ela seja frequentemente confundida com dermatite seborreica ou micose. O tratamento consiste na aplicação de shampoos específicos e loções anti-inflamatórias.

Tinha

Geralmente provocada por fatores de origem dermatológica, a doença é causada por fungos presentes objetos, como pente e escovas de cabelo. O diagnóstico só é realizado após alguns exames que determinam qual o tipo de fungo está presente no organismo. O tratamento prevê o uso de medicamentos antifúngicos, cremes ou loções.

Tricorrexis nodosa

A presença de pequenos nódulos nos fios caracteriza a doença, que prevê o enfraquecimento e a quebra dos folículos mais facilmente. A doença acomete, geralmente, os cabelos que passaram por algum trauma físico ou procedimento químico ao qual o cabelo foi submetido.

Os nódulos, no entanto, só somem com o crescimento do cabelo e, por isso, o desaparecimento completo do problema pode levar de dois a quatro anos. Para que o problema seja controlado, é indicado o uso de antibióticos.

Alopécia areata

A alopecia areata é uma doença autoimune e causa a perda dos cabelos e dos pelos da barba, cílios e pernas. O problema pode estar associado a outros fatores, como vitiligo ou alterações hormonais e emocionais do organismo. Ainda não há um tratamento específico para a doença. No entanto, é possível encontrar diversas opções, entre medicamentos, procedimentos estéticos e tônicos capilares.

Alopecia Cicatricial

Com sintomas iniciais como vermelhidão e descamação do couro cabeludo, esse tipo de problema pode levar à queda dos fios e se tornar irreversível. O quadro não é genético e é causado por uma série de fatores relacionados a saúde e ao organismo, dentre os quais estão doenças congênitas e autoimunes, processos inflamatórios e infecciosos, queimaduras, produtos químicos, traumas emocionais e físicos, tumores, micoses e doenças dermatológicas.

Foliculite queloidiana da nuca

Mais frequente em homens com tendência a desenvolver acne, trata-se de uma infecção crônica dos folículos pilosos, que pode resultar em fibroses ou cicatrizes do tipo queloide.

Câncer de pele no couro cabeludo

Essa é doença mais perigosa relacionada ao couro cabeludo, já que devido aos sintomas parecidos com outros problemas, o diagnóstico pode ser demorado. Além disso, o câncer nessa região pode causar metástase para o cérebro.

Alopécia

Este distúrbio ocorre quando o sistema imunológico ataca os folículos pilosos.

Doença auto-imune que geralmente provoca manchas circulares e perda de cabelo. Tende a ocorrer em famílias quando a célula branca do sangue de uma pessoa ataca os folículos capilares.

Alguns dos tipos de alopécia são:

  • Alopécia Difusa
  • Alopécia Areata
  • Alopécia Total
  • Alopécia Mucinosa
  • Alopécia de Tação
  • Alopécia Barbea
  • Alopécia Androgénica (calvície masculina)

Pitiríase

A micose do couro cabeludo resulta em caspa e é caracterizada por uma fina descamação comparável aos grãos de trigo. Existem três tipos: a pitiríase simples, a pitiríase esteatóide e a pitiríase amiantácea de Alibert.

A pitiríase simples ou seca é a mais frequente. Isso resulta na formação de pequenas escamas finas, secas, cinzentas ou amareladas e opacas, presentes no cabelo. Também é caracterizado por descolamento espontâneo ou coceira. A pele não fica inflamada, mas a irritação é possível.

A pitiríase esteatóide ou gordurosa é mais grossa e transparente. A descamação consiste em placas que têm dimensões diferentes e aderem ao couro cabeludo. A coloração vermelha da pele reflete inflamação que, por sua vez, faz com que haja uma coceira intensa.

A pitiríase amiantácea representa o desenvolvimento extremo da caspa. As placas são muito grossas, com escamas prateadas aderidas ao couro cabeludo e cabelo. Esta condição ocorre principalmente em crianças.

Como Evitar

Não só no caso das lesões cancerígenas, mas para todos os outros problemas que podem aparecer no couro cabeludo, o melhor a fazer é examinar regularmente a sua cabeça.

Para o autoexame, basta alguns minutos, uma ou mais vezes por mês, na frente do espelho e de preferência com luz natural, para verificar alguma mudança.

É importante, ainda, utilizar shampoos, cremes e condicionadores de acordo com o seu tipo de cabelo e não deixá-los úmido por muito tempo para eliminar as chances de proliferação de fungos e oleosidade na região. Evitar cremes no couro cabeludo, fazer lavagem periódicas com agentes limpante (co-wash ou sulfato leves: Lisas e Cachos)

Também não se esqueça da importância de sempre consultar um dermatologista. Afinal, ele é o profissional que pode verificar se tudo está bem com o seu couro cabeludo.

Publicado: Rafa Francisca

Imagem: Google

Referência: https://fortissima.com.br/2015/05/24/fique-atento-para-doencas-couro-cabeludo-14699274/h

Http://www.cabelo.med.br/

0 Comments

Deixe um Comentário