Arquivos das Tags#cacheadasdoinstagram

Academia é um vilão para lisas e cacheadas? Para muitas mulheres, o medo de danificar os fios as impede de conquistar uma vida ativa e saudável. Porém, sim é possível ter fios saudáveis mesmo com a malhação. Agora, precisamos quais os procedimentos necessários antes, durante e após os treinos.

Durante os treinos os cabelos perdem nutrientes e sofrem maus tratos devido às amarrações, exposições ao suor e a outros fatores de atrito, como o calor do sol, o cloro e sal de piscina. Por isso, conhecer os riscos que atividades físicas causam aos fios é um bom ponto de partida.

Resultado de imagem para cabelo x academia

Dicas: Lisas x Cachos

Lisa: A preparação deve começar antes mesmo de iniciar as atividades físicas, com a proteção dos fios. Uso de finalizadores como gel sem álcool, reparador de pontas ou pomadas.

Cachos: A proteção com uso de finalizados como gotas de óleo vegetal ou uma pequena quantidade de creme de pentear ou leavin.

Segundo a terapeuta capilar Sandra de Assis Maia, da clínica Alto Stima (GO), “o óleo vegetal possui uma ação antioxidante que garante proteção duplicada aos fios, fazendo com que eles combatam os radicais livres e o ressecamento causado pelo suor”.

Lisa /Cachos: A proteção dos fios também pode ser feita de maneira profissional. Nesse caso, é possível submeter o cabelo a tratamentos a base de multivitamínicos e aminoácidos. Esses tratamentos protegem os fios das agressões causadas pelo exercício físico. As multivitaminas garantem a absorção dos nutrientes que o cabelo necessita, enquanto os aminoácidos regulam o pH e mantêm os fios saudáveis por mais tempo.

Lisa: Além disso, os cabelos estejam presos com elástico forrado com tecido, que evita que os fios se quebrem. Outra opção é utilizar uma faixa para prender a franja e as laterais do cabelo, evitando qualquer contato com a pele.  O excesso de tração pode ser prejudicial à raiz dos fios.

Resultado de imagem para cabelo x academia

Cachos: Ao prender os cachos prefira prendedores e grampos ao invés de gominhas, fitas ou “xuxas” e evitar prender muito forte deixar um pouco folgados. Invista em turbantes e tiaras para segurar o volume o frizz, como evita o atrito do suor com o cabelo. Nunca passe água nos cachos após os exercícios. Isso misturado com suor é uma bomba e só piora os frizz, sugestão fazer o método LOC ou OG(óleos vegetais + Gel finalizador) dentro do borrifador deste modo não perder a definição dos cachos.

Lisas: Ao deixar a academia, a terapeuta capilar recomenda a lavagem e a hidratação dos fios para finalizar o processo de cuidados. Segundo ela, “o suor seco deixa uma camada de sal nos fios e no couro cabeludo, fazendo com que o cabelo fique ressecado e frisado”. Com a lavagem, o cabelo ficará livre dos danos causados pelo suor, fazendo com que o couro cabeludo respire livremente e ajude os fios a receberem os nutrientes necessários.

Cachos: Os cabelos cacheados e crespos não podem ser lavados os dias precisa de um intervalo de 48hs, ou seja, não faz a lavagem sem a hidratação aos cachos. As opções é lavar com sulfato leves na raiz limpando couro cabeludo e condicionar com “Condicionadores hidratantes” tem a função de hidratar em fazer reposição lipídica dos fios que são os nutrientes necessários como aminoácidos e proteínas ao mesmo tempo que sela as cutículas. Outra sugestão continuar sua rotina capilar com seu cronograma capilar. Não tem soluções milagrosas precisa lembra a necessidade da sua curvatura junto com seu tipo de cabelo e aplicar após o treino conquistando uma vida saudável e um cabelo lindo.

Outra maneira de melhorar a qualidade dos fios após o treinamento é utilizar vinagre branco, de acordo com Renata Sousa. Segundo a especialista, “pessoas que fazem academia têm o bulbo do cabelo dilatado, problema que pode ser resolvido com o uso de vinagre branco uma vez por semana, entre duas lavagens com shampoo. Isso neutraliza o pH do couro cabeludo”, esclarece ela.

Por fim, é essencial investir em uma hidratação, que ajuda a garantir um cabelo forte e brilhante. Para conseguir o efeito, Sandra recomenda condicionadores que contenham substâncias como silicone, poliquartenium, D-pantenol e proteína. “O ideal é que os fios com química sejam hidratados uma vez por semana. Cabelo livre de química pode passar pelo processo a cada 15 dias”, finaliza.

Lembrando sempre os cuidados são fundamentais para saúde dos seus cabelos, aplicação é levada em conta com necessidade capilar, rotina da mulher e intensidade de treinos na academia.

Resultado de imagem para cabelo x academia

Fonte: Boa forma Revista Eletrônica  Abril, Cacheia.com.

Imagem: Google

Ao contrário do que muita gente possa imaginar as manteigas vegetais vão muito além daquelas que encontramos em nossas geladeiras.

As pesquisas na área da cosmetologia e dermatologia, estão avançando cada vez mais e ultimamente têm redescoberto o poder nutritivo e hidratante das manteigas vegetais. Elas são excelentes para serem incorporadas a cosméticos como hidratantes, sabonetes artesanais, shampoos, condicionadores, mascaras capilares, tratamentos estéticos corporais e faciais, por possuírem ótimas propriedades regenerativas, hidratantes e emolientes.

Geralmente são extraídas das sementes e de plantas e frutas. Protegem a pele contra perda excessiva de líquidos, reforçam a estrutura dos tecidos ajudam a cicatrizar peles rachadas e restabelecer o tônus das peles ressecadas e sem vida.

Boa parte das manteigas encontradas no mercado são de origem brasileira mesmo. Algumas são mais conhecidas e outras nem tanto. Vou passar um pouquinho das propriedades de cada uma delas.

As mais conhecidas certamente são as manteigas de cacau, cupuaçu e karité. Mas além dessas temos também as de aloe e vera, manga, muru muru, oliva, tucumã, ucuuba, semente de uva, andiroba, buriti, casca de laranja, anidra.

MANTEIGA DE CACAU

É extraída da massa do cacau durante o processo de produção do chocolate. Tem como principais constituintes o ácido palmítico, ácido esteárico e ácido oléico. É uma manteiga muito estável e de textura emoliente e rica em antioxidantes. Tem uma absorção rápida pela pele, porém não é muito indicada para ser adicionada em produtos para cabelos, pois devido a seu alto grau de emoliência pode deixar os fios oleosos. Mas é excelente para ser adicionada a hidratantes corporais e capilares, sabonetes artesanais, perfumes sólidos e batons.

MANTEIGA DE CUPUAÇÚ

É extraído das sementes do cupuaçú. É rica em fitoesteróis, beta-sitosterol, estigmasterol e campesterol.  Muito hidratante, emoliente e condicionadora é usada como protetora para cabelos e pele em hidratantes faciais e corporais, cremes de massagem, óleos de banho, condicionadores, emulsões e cremes pós barba, protetores solares, batons, desodorantes.
Indicada para peles secas devolve maciez e brilho, recupera a umidade e elasticidade natural da pele.

MANTEIGA DE KARITÉ

Originária da Africa, é muito usada na área cosmética principalmente em formulações de produtos infantis, anti-idade, para região dos olhos, peles secas e sensíveis, protetores solares, labiais, shampoos e condicionadores para cabelos secos e sem brilho.
Composta por ácidos graxos como ácido oleico, ácido esteárico, ácido palmítico e linoleico. Também possui uma fração insaponificável composta de tocoferóis, triterpenos, esteróides e hidrocarbonetos. Além de tudo isso ainda possui o ácido cinâmico que atua como protetor solar naturalprotegendo a pele contra a radiação UV.

 

Publicado: Rafa Francisca

Fonte: quintaldebruxa.blogspot.com.br

Imagem: Google